Jaqueline Reyes: Há um tempo para tudo…

“Há um tempo para tudo!”

Agora entendo completamente esta frase que parecendo simples é do mais complicado de compreender, aceitar e viver para quem tem urgência de viver e de vida. Quando comecei a entender esta frase?

Não é que não a tenha ouvido desde a mais tenra idade da boca dos meus pais, tios, avós, mas queria eu lá saber o que eles pensavam se contrariava a minha urgência de viver. Pois, assim são os jovens, então hoje quando repito a bendita da frase para as nossas filhas e elas ficam a me olhar como se eu as estivesse “matando” percebo a sensação de impotência dos meus pais para comigo, e percebo o sentimento das meninas que por conta disto são obrigadas a “slow down” na vida delas. E percebo que para entender esta frase é preciso que tenhamos vivido mais, tenhamos acreditado e nos desiludido, tenhamos que ter vivido o amor e o desamor, tenhamos que simplesmente ter vivido e ter visto partir familiares e amigos, tenhamos acompanhado nascimentos e falecimentos, tenhamos olhado para o fundo de nós e ver o que nos moveu e move… de fato, entender esta frase acontece porque vivemos.

Ao longo da vida penso que todos temos urgência de viver isto ou aquilo, de encontrar o amor ideal, de ter o trabalho perfeito, de ir aquele sítio fantástico, de ter passado uma noite inteira a rir com amigos a espera do nascer do sol que por acaso naquele dia veio mais tarde por conta da bruma toda… quem de nós não quebrou regras em nome do viver?!?

Então me explica porque há tantos pais querendo que seus filhos sejam “perfeitos e certinhos”, quando foi o “erro” que o tornou mais forte, que o tornou mais esperto, que o fez perdoar e amar? Sobrevalorizamos o acerto, e não quero dizer com isto que o povo deva sair por aí batendo a cabeça só porque sim, mas estou dizendo que precisamos parar de querer ou projetar o que quer que seja sobre os nossos filhos e companheiros de vida.

É hora de olharmos para as pessoas e percebermos quem são, não quem tememos ou queremos que sejam. Simplesmente olhar que dentro de cada um há luz e há sombra, e que podemos tentar aparentar o que os demais querem de nós mas isto não irá durar a longo prazo porque é contra natura. E não é mais fácil sermos honestos connosco e com os demais?!

Se for honesto consigo mesmo vai perceber que metade da sua vida foi para agradar alguém, e este alguém nem era você mesmo, e quando não deu certo, pela razão que tenha sido o que sobrou foi o sentimento de se ter traído. O que diga-se de passagem é horrível. Então em nome do que estamos a perpetuar o que não funcionou?!?

Hoje, olhando para trás e lá se vão cinquenta bons anos, agradeço pelas alegrias e pelas tristezas, porque ficou mais fácil aceitar as pessoas como são, aceitar que não preciso amar toda gente, que não vou ser boa o suficiente para alguns e vou ser fantástica para outros. Ficou mais fácil perceber que surto com injustiças e com o fato de não poder fazer tudo o que desejava, simplesmente porque tenho escolhas e prioridades claras na minha vida, e para mim isto é o mais importante. Ficou mais fácil ser o porto e não o barco que parte, ficou mais fácil ser o que escuta e não o que fala, ficou mais fácil colocar limites para mim mesma contrariando a necessidade de dar e fazer mais sempre.

Agora o tempo é mais rápido e mais lento, mais rápido porque vejo os dias irem com uma rapidez incrível não dando tempo para tudo, e lento porque quando as meninas e o marido estão longe o tempo parece levar uma eternidade… quando aperta a saudades o tempo fica lento, e com familiares e amigos morando em países distante podem imaginar que muitas vezes o tempo é lento. Algumas pessoas me perguntam como trabalho com isto, e a resposta é que cada um de nós acaba por encontrar uma “fórmula”, a minha é a fé. Tenho saudades rezo, estou preocupada rezo, estou grata rezo…risos… pareço carola mas não…risos… porque o meu rezar pode ser mesmo fazer uma oração do pai nosso, pode ser fazer decretos de chama violeta, pode ser meditar, pode ser enviar Reiki, pode ser escrever… há mil maneiras da fé acontecer, só precisa encontrar a sua e verá que este alicerce é essencial para seguirmos na vida com tudo que ela nos dá.

Então, há tempo para tudo?!

Haverá tempo para tudo se você conseguir ser honesto com você mesmo por primeiro, depois é saber quem se é e quais os seus limites, para a seguir conseguir priorizar e escolher o que de fato interessa. Há tempo para tudo que se precisa ou se quer fazer!

Quais são as suas escolhas para o próximo ano? O que anda a adiar que já não pode esperar? Quem é a pessoa que quer ao seu lado para as aventuras todas da sua vida? Do que vai abrir mão?

Este ano voltei a estudar, e ainda desafiei uma pessoa linda que é uma terapeuta fantástica, embora nem sempre ela pense assim, a ir comigo neste desafio e sabe o quê? Custa voltar estudar…risos…porque a cabeça de cinquenta já pensa mais lento que a de vinte ou trinta…risos… mas lá estamos as duas a dar o nosso melhor e a gostar de estarmos ali. Deixamos de adiar para o próximo ano e está a valer a pena. Por isto o convido hoje a parar de postergar planos e palavras, a vida escoa diante dos nossos olhos e vale a pena viver tudo o melhor que podemos.

Para quem gostaria de ligar e dizer: obrigada você fez diferença na minha vida, ou eu te amo, ou me perdoa, ou vamos la conversar… para quem gostaria de ligar para ouvir a voz? E porque não o faz agora mesmo?!?!

Eu ia escrever este texto mais para o final do mês, mas acordei tão cedo hoje  que pude estar com a família a tomar um pequeno almoço a falar e rir, pude ver o meu marido levar a nossa mais velha para primeiro exame da Cambridge e perceber que o tempo dela debaixo das nossas asas está ficando para trás a cada dia. Ao mesmo tempo em que é bom porque vemos a pessoa que criamos e na qual ela vai se tornando, parece que foi rápido demais. Então valeu a pena as noites mal dormidas, as surtadas com as bonecas pela casa, com as crises de TPM e as rebeldias próprias de quem tem urgência de viver?!

Sem dúvida vale tudo a pena desde que a alma não seja pequena… é ver a vida dar seguimento, é ver o melhor que pudemos fazer  e é viver bem hoje que o resto é com o tempo e com cada um.

Há um tempo para tudo! E agora é a nossa vez de estarmos aqui feito porto de abrigo para as nossas e as que vierem a partir delas um dia… hoje, sou imensa grata ao tempo que me permitiu e permite viver tudo isto.

Hoje, sou grata simplesmente por estar aqui a ouvir músicas antigas e a escrever, porque a cada nota e a cada palavra vejo o quanto já vi e vivi, que coisa boa: vivi!

Aos pais de plantão, lembrem de darem chão aos seus filhos, mas nunca cortarem as asas deles porque eles precisam de voar, nós um dia tivemos ou quisemos voar e sentir a brisa da liberdade e foi o que nos permitiu: viver!

Foi fácil viver?!? Nem por isto, mas valeu cada tropeço e cada acerto… cada historia para contar que pode o fazer rir ou chorar, porque a vida aconteceu e acontece e me permitiu conhecer tanta gente boa, tanta gente linda, tanta gente tenebrosa…daquelas boas de esquecer mesmo… mas que me fazem valorizar ainda mais o bom que tenho hoje.

2019 foi um ano com muitos mas muitos altos e baixos, com desafios gigantes de toda espécie não só para mim, mas para toda gente que conheço, foi um ano que está a ser concluído com um saldo bem positivo porque estamos todos com saúde, estamos todos vivos, estamos todos aqui para as curvas todas que a vida queira nos dar, afinal quem está na chuva é para se molhar!

Que 2020 traga a cada um a coragem de ser e de viver, a coragem de amar e perdoar, a coragem de aceitar a vida e de viver o melhor que puder o que tiver que ser. Não são as grandes mudanças que fazem a vida melhor, são aquelas pequeninas de todos os dias que levam a uma verdadeira transformação. Eu desejo que possa viver as pequenas mudanças e que isto o faça mais você e mais completo em si, que isto o permita ser e deixar os outros serem também.

Feliz natal e feliz ano novo!

Jaqueline Reyes

Spread the love
  • 79
    Shares