A Vida.

A Vida e as suas dualidades.
Há 6 anos atrás estava internada no HSM na tentativa de que o meu filho nascesse sem qualquer problema estive internada quase 1 mês. Fazendo monitorizações constantes garantindo que nada corria pelo pior e tudo pelo melhor. Não foram tempos fáceis mas sempre fui boa a relativizar. Depois da dor vem sempre a parte de ver o lado positivo. Afinal de contas havia mães que estavam lá desde o início mas o que mais me chocava é que na mesma ala onde estava e o local onde tomávamos o pequeno almoço era o mesmo local onde as mulheres submetidas a intervenções para o aborto estavam. Encontrávamo-nos no corredor ou na sala de refeições. Por vezes havia um silêncio estranho,… ensurdecedor, ninguém sabia o que dizer ou pensar.
Umas porque eram obrigadas a tirar, outras porque decidiram tirar e outras que estavam a tentar mantê-los. E nesse momento lembro-me também de todas as que tanto o desejam ter e ainda não conseguiram. As dualidades da vida têm destas coisas. Um misto de emoções, de sentimentos, pensamentos.

Não se pode censurar ninguém nem as suas escolhas não sabemos o que faríamos nas condições da outra pessoa ou a pensar pela sua cabeça sabemos apenas o que pensamos com a nossa.

Passados 6 anos e à espera do meu segundo filho estou sentada na sala de espera da consulta de medicina materno fetal do HSM e sendo uma gravidez de risco condicionado acima de tudo pela gravidez anterior sou seguida com todo o cuidado garantindo que nada do que aconteceu da primeira vez acontece da segunda e tudo, apesar dos vários alarmes corre bem.

Ansiosos para ver o seu rosto para sentir o seu calor de forma diferente daquele que carrego à quase 36 semanas.
Uma menina mexida, sempre a dar o ar da sua graça e a dizer desde já o que quer e não quer.
Irmão super entusiasmado com a sua chegada e tudo preparado para que a mesma seja acolhida com o máximo de amor.

Mas enquanto espero pela minha consulta na sala de espera…
Tantas mulheres esperam como eu…
Umas mais tranquilas do que outras. Aqui todos os problemas existem muitas ainda de forma inconsciente tentam processar o que lhes é dito e como vão viver este momento.
Aquilo que devia ser algo bonito de se viver sem percalços pois estamos a gerar vida acaba por ser na maioria das vezes um desassossego para estas mulheres que aqui estão. Muitas, não sabem sequer se chegarão ao fim, muitas nem sequer têm o apoio necessário e outras recusam-se a pensar sequer naquilo que lhes está a acontecer… Tudo é compreensível afinal de contas como se gere este sentimento vais ser mãe queres que corra bem mas ao mesmo tempo não controlas o processo.

Por isso o melhor é fazeres o melhor em consciência e deixar fluir.
E estas são apenas as histórias que percepcionas fora as outras escondidas atrás de um rosto tantas vezes sofrido.


Aqui carregamos os filhos e a preocupação de vencer cada dia. Cada dia em que acordamos pensamos mais um dia mais uma esperança de que tudo vai correr bem e em breve estarão connosco.

Depois pensamos em todas aquelas mães que não conseguiram chegar até aqui… Que choram a perda dos seus filhos ou aqueles que desejavam ter e nunca chegaram a ter.

E independentemente de tudo somos super super gratas e abençoadas, sabemos e cremos que brevemente estará nos nossos braços e que estes momentos não passarão de parcas lembranças.

E que aquele momento em que to entregam faz um completo reset na tua mente e ali começa uma nova etapa.

Começa um nova etapa desta Vida. E com ela todo um conjunto de preocupações irão surgir e que irás ultrapassar desta vez em crescimento com os teus filhos.

Um grande abraço a todas as mães.
Aquelas que o foram, que o são, que o desejam ser, aquelas que em consciência também decidiram não ser, aquelas que perderam fisicamente mas nunca no coração, aquelas que são mães de coração.
Abraço a todas as mulheres sem qualquer discriminação porque ser mulher implica muitas escolhas muitas decisões muitos credos e religiões ser mulher implica muitos apontar de dedo e tomar um rumo e seguir o caminho individual e sem dúvida de grande coragem.

Por tudo isso agradeço a cada mulher que encontrei e encontro no meu caminho e agradeço por ter a serenidade de aprender com cada uma o que desejo e não desejo para mim com todo o respeito pela individualidade e escolhas pessoais.

Gratidão à Vida.

Vanda Santos

Sê o primeiro dos teus amigos a partilhar esta página!
  • 30
  •  
  •  
  •