Escolhas…

Escolhas… todos os dias e todos os momentos das nossas vidas desde que nascemos temos esta palavra a rondar, a definir-nos e a definir os nossos caminhos. Sendo assim, já não deveríamos estar tão a vontade com ela como se velhos amigos fossemos?

Bem, a questão é que as escolhas sendo tão inerentes a vida quanto o respirar é tanto do mais complicado quanto do melhor que podemos ter como ferramenta para transformar e viver. Quantas escolhas se faz de forma consciente e quantas de forma inconsciente? O que comeu hoje no seu pequeno almoço que de fato escolheu? Ou seja, pensou antes de sentar e tomar um café e comer um pão, ou simplesmente sentou e comeu, fazendo só repetir as ações rotineiras de maneira tão mecânica que nem pensou que hoje seria um bom dia para uma panqueca de aveia? É disto que falamos, de um poder fantástico que temos mas que damos um uso tão medíocre e pobre.

Vejo ao longo dos dias as pessoas repetirem mil vezes ações que nem as fazem melhores ou mais felizes, mas simplesmente agem como se se estivessem dormindo e nem fosse muito com eles. Isto me assusta porque a vida é um presente, poder fazer escolhas é uma bênção, e o que se está a fazer com estas duas maravilhas?

Então, hoje é um bom dia para começar a ter consciência clara sobre as suas escolhas, sobre como as suas ações de hoje vão mudar ou moldar o seu amanhã. Deixar que outros façam-nas por você é injusto com o outro e com você mesmo, pois cabe somente a si escolher para onde e como quer ir, e é você quem melhor sabe de si mesmo para poder tomar uma atitude seja ela qual for e depois arcar com a responsabilidade dela.

Para cada passo que dê na sua vida terá sempre pelo menos dois caminhos para seguir, e seja esquerda ou direita, seja pela razão ou pelo amor, o fato é que terá que escolher e quanto mais alerta e conhecedor de si mesmo maior a chance de acertar de primeira. Sim porque as vezes “erramos” redondamente nas nossas escolhas e faz parte do processo de aprender a escolher e aprender a nos conhecer.

Comece pela comida de todos os dias, o que de fato gosta de comer e porque? Depois passe para a fase do saber se estes alimentos nutrem o seu corpo de forma adequada as suas necessidades de vida ou simplesmente suprem a carência emocional. E a cada passo que dê pense sobre o tema, peça ajuda se for caso disto, e esclareça os motivos que o levam a fazer isto ou aquilo, para que deixe de andar como um sonâmbulo na vida e passe de fato a viver.

Quando lemos sobre pessoas que estão em estado terminal todas falam das suas escolhas, do que deveriam ter feito e não fizeram, fico com imensa pena quando ouço isto porque a vida é tão rápida e tão preciosa que perder tempo com pessoas ou situações que não nos dizem nada ou ainda nos fazem mal é no mínimo insano. O que você anda a escolher para a sua vida? Onde andam os seus valores e foco de vida? Quais são as suas prioridades e objetivos?

Viver é um exercício diário de conhecimento, de fazer e não fazer, e essencialmente de escolher!

Hoje enquanto pensava sobre o que escrever e sobre o que se anda a passar no mundo, ficou claro para mim que muitas das escolhas feitas por muitos de nós foram baseadas no medo, no estado de dormência e no não querer sofrer. Contudo, eis o resultado, temos cada vez mais pessoas doentes, o planeta esta lutando para sobreviver a nossas escolhas, e onde está a alegria e a magia de ser?!

Então pensei no que poderia mudar estes cenários, onde poderíamos de novo ter prazer em viver, em olhar para a vida e pela vida? E veio logo: cuida do que escolhe. Simples e profundo assim.

Poderia falar muito mais sobre isto, poderia dizer ensina o seu filho a fazer escolhas baseadas nas necessidades e capacidades dele, poderia dizer que ainda que tenha feito “más” escolhas pode hoje mudar isto fazendo novas e melhores escolhas… mas para tudo isto precisa de acordar e olhar muito honestamente para si mesmo e para o que de fato quer viver. E é o momento onde o simples passa para o muito complexo, porque passaram a vida a nos dizer coma isto ou faça aquilo, hoje cereais são ótimos e amanhã são terríveis, hoje o melhor é não comer carne e ir viver para a montanha mas amanhã o melhor mesmo é dieta proteica e ir fazer exercício para o ginásio depois de um dia de muito stress mental… bem, percebeu o ponto? Tudo é verdade mas será a sua verdade? Qual a sua escolha de vida?

Das muitas escolhas que fiz na vida há uma que para mim é fundamental, e que é a família, e isto implicava em tempo e saúde. Com isto definido foi preciso rever todos os pontos de modo que isto fosse viável para mim e para o meu marido. Então, hoje faço menos horas de trabalho e sim isto modificou a nossa situação financeira, então fizemos ajustes nos gastos e no planeamento da família como um todo. O que quero mostrar com este exemplo é que uma simples escolha fará com que tenha que alterar muitas áreas da sua vida, como diz o ditado popular: “não há belas sem senão”. E se me perguntar se valeu ou vale a pena, lhe digo que sim e muito.

O seu poder é a capacidade de fazer escolhas, não deite fora, não delegue e nem use de maneira frívola, porque é a chave para uma vida melhor hoje, amanhã e sempre.

Alerto só para um detalhe das escolhas é que elas nunca são só sobre as nossas vidas e por isto mesmo convém associar a conversa e a reflexão às nossas escolhas, porque não vivemos sozinhos e nem somos uma ilha, graças a Deus!

Que o seu poder de escolha traga todas as bênçãos que precisa ou quer para si mesmo e para os seus.

Jaqueline Reyes

Sê o primeiro dos teus amigos a partilhar esta página!
  • 61
  •  
  •  
  •