Trabalho antes dos 18

Desde sempre que o trabalho/emprego está inserido na nossa vida. Tudo à nossa volta resulta do trabalho de alguém ou nosso. Fomos assim educados, de que nada se ganha sem trabalho e por isso temos de nos esforçar para conquistar as coisas, sejam objetos ou prémios.

Mas por outro lado vivemos num país em que só podemos trabalhar depois da tão esperada maioridade, os 18 anos. Será isto justo ou injusto? Acho que depende do ponto de vista e dos jovens que estamos a falar. Tal como em tudo existem as duas faces da moeda, os jovens que querem ou precisam de trabalhar para ganhar o seu próprio dinheiro e os jovens que querem trabalhar para arranjarem confusão.

Mesmo assim trabalhar impõe um grande sentido de responsabilidade pois alguém está a depender de nós, pois tal como já disse toda a nossa vida anda à volta do trabalho de alguém. Imaginem que um dia querem ir ao cabeleireiro da vossa rua, para cortarem o cabelo, mas naquele dia a cabeleireira não lhe apeteceu ir trabalhar, logo aí já estamos dependentes dela e isso influencia a nossa vida.

Sendo assim e vivendo no país em que vivemos aconselho os jovens e adolescentes a começar pelo voluntariado ou por um simples estágio, talvez não tenha as melhores condições ou talvez nem seja renumerado, mas é uma boa forma de nos introduzirmos no mercado de trabalho. Neste momento com toda a internet e toda a informação que circula basta procurar e de certeza que iremos encontrar alguma coisa por onde começar. Acho importante nos começarmos a integrar no mercado de trabalho o mais cedo possível, para depois quando chegarmos aos 18 anos e quisermos trabalhar para conquistar alguma coisa ou tivermos de trabalhar para pagar uma renda, não ser um choque enorme.

Apesar de saber que não é o voluntariado mais exigente de sempre, o Banco Alimentar é uma plataforma muito grande e muito fácil de entrar, aí acabamos por ter apenas um pequeno “cheirinho” do que é realmente trabalhar. Existem ainda algumas agências que procuram jovens para trabalhar em diferentes áreas, como ir dar amostras no supermercado ou dar águas numa corrida. Ou até no verão, os bares de praia podem ter algum emprego ou ir apanhar lixo para a praia. O importante é não ser exigente com o que nos oferecem e sim trabalhar com um sorriso na cara e com muita predisposição.

Sara Ferreira

Sê o primeiro dos teus amigos a partilhar esta página!
  • 14
  •  
  •  
  •  
  •