“A vida só se dá a quem se deu.”

A frase não é minha, é de Vinicius de Morais. Depois de mais um ano de Viver a Cores, é o pensamento perfeito para fechamos o 2018 e darmos início ao 2019.

O Viver a Cores surgiu de um pensamento, de uma ideia apenas. De uma vontade de ajudar, de construir, de incentiva, de fazermos as nossas vidas fazerem sentido. Porque somos todos diferentes (e ainda bem), Viver a Cores significa isso mesmo, que não existe uma única luz no mundo, todos somos diferentes no infinito espectro de cores do Ser Humano. Afinal de contas, a luz branca – pura – é a junção de todas as cores e não só de algumas.

Em 2018, publicámos mais de 250 artigos, de mais de 14 autores diferentes. Se hoje temos mais de 1000 visitantes mensais no Viver a Cores, isto deve-se à qualidade dos artigos que aparecem, quase diariamente, no nosso Blog e Newsletter. Mas, acima de tudo, deve-se à energia que os autores dispuseram na criação desses artigos, na sua vontade de querer divulgar a sua mensagem, na vontade deixar a sua impressão pessoal no Mundo, e acima de tudo, a todos aqueles que nos visitam, que acreditam no nosso trabalho, que o partilham e que nos fazem crescer.

Todos os autores que colaboram hoje activamente no Viver a Cores viram a sua vida tocada de alguma forma. Alguns, vivem uma transformação na sua vida, numa vontade que já existia dentro deles mas que ainda não tinha tido a “faísca” para que pudesse arder. Acima de tudo, estes colaboradores dispuseram-se a crescer. A participar em algo diferente, novo, com uma dedicação única e – todos – sem saber qual seria o resultado.

A todos estes autores, o nosso mais profundo Obrigado. Não só pela colaboração, mas por quebrarem os seus limites, por se darem a algo novo, por se darem ao seu crescimento. A estes, a Vida deu-lhes algo novo. Mas isso só aconteceu porque se deram a esse “Novo”.

É essa “faísca” que queremos provocar nos nossos leitores. Que, com a energia que todos os colaboradores colocam nos seus artigos, que se disponham a algo novo, a algo diferente. A algo inesperado que os transforme, de dentro para fora. Lembrem-se que muitas destas transformações estão latentes dentro de nós, e por vezes basta um “clique” para as despoletar e inflamar-nos nessa transformação.

É esse o Nosso objectivo. Tocar-vos na vossa transformação, para que todos possam viver a sua Cor, a sua frequência interna. Só assim poderemos Viver a nossa vida A Cores.

José Martins
Vanda Santos

Sê o primeiro dos teus amigos a partilhar esta página!
  • 23
  •  
  •  
  •