Duas notas para lembrar que: a Vida é Sua

Hoje vou escrever de dois pontos de vista, um como pessoa e outro como Naturopata. Nem sei bem por onde começo porque é claro que ambos se misturam, até porque não existe um sem o outro, e no fundo é assim com todos os muitos papéis e funções que temos na vida.

Se calhar é preciso começar por esclarecer pontos, e aqui é um clássico de pessoas que vão as consultas de Naturopatia e “esperam” ouvir coisas do tipo: “não tome os remédios que os médicos lhe prescreveram” ou “não faça os exames que lhes são pedidos ou que são de rotina”. Ressalvo aqui que, se ouvir este tipo de coisa, se ponha longe, porque não nos cabe este papel, podemos é trabalhar em conjunto com os médicos para encontrarmos o melhor caminho porque cada um estudou bem o que lhe coube, pelo menos é assim que penso que deveria acontecer.

Podemos ter opiniões diferentes uns dos outros – e faz parte -, mas num contexto geral como Naturopata sempre procuro trabalhar em conjunto para que tudo corra para o melhor do meu cliente. E sobre os exames então, é mesmo necessário porque, caso contrário, trabalhamos sobre um “achismo” e por amor de Deus, bom senso é preciso. Os diagnósticos com base em fundamentos tornam claro o caminho a seguir e simples assim. E exatamente por conta deste ponto é que hoje resolvi escrever.

E agora passo a escrever como pessoa, e como pessoa que tem trabalho, família e muitas coisas a fazer durante a semana, o mês e quando vê já foi o ano. E olha que eu sou muito cuidadosa com o tema saúde, mas vi-me no ano passado a tratar um tema e acabei por deixar outro de lado, afinal não havia dor alguma, desconforto algum… enfim não fiz exames anuais de mamografia e ontem levei o maior susto que podemos levar depois de sabermos que estamos grávidas ainda que estejamos a espera desta boa nova.

A primeira pergunta do médico, um querido que tinha feito os exames anteriores, é porque eu tinha levado tanto tempo desta vez, e eu na minha inocência, de quem não se lembra mesmo quando foi a última vez, disse que não era tanto tempo assim… primeira nota, ANOTEM NA AGENDA ANUAL OS EXAMES TODOS QUE PRECISAM SEREM FEITOS porque, por alguma razão que desconheço, alguns médicos solicitam estes exames ou colocam intervalos tão grandes que depois é mais complicado.

Portanto, se na sua família há casos de cancro, ou problemas cardíacos, ou diabetes, problemas que se repetem de geração em geração, há sempre o risco, mínimo que seja e, neste caso, os exames e acompanhamentos são indispensáveis. Podemos trabalhar na prevenção com suplementos, com alimentação, com homeopatia, acupunctura, podemos trabalhar todas as técnicas e mais algumas, as quais são muito mais eficientes como prevenção. Agora, depois da doença instalada, é muito mais delicado e os recursos ficam reduzidos.

Sei bem, que o dia-a-dia consome, mas convenhamos há exames que são mesmo doloridos, chatos mesmo de os fazermos e se calhar é por isto que os vamos “adiando” para a semana seguinte. Segunda nota PAREM JÁ COM ESTE PADRÃO DO ADIAR, porque ele pode ser a diferença entre preventivo ou não.

Então, ontem levei o susto, porque neste meio tempo desenvolveu-se um nódulo na mama, bem quietinho… e não tão quieto assim porque houve episódios de dor. Mas como havia alteração hormonal, poderia ter sido disto, foi o que se concluiu na altura e (detalhe) não foi feito exame de imagem. Eis a minha responsabilidade comigo mesma, porque com tantas coisas não me lembrei de pedir para ser feito, e o resultado foi levar com um susto gigante.

Para todas as mulheres e homens que um dia levaram com este tipo de susto, tenho para vos dizer, o meu respeito, porque não é para fracos não. Senti-me com São Jorge diante do dragão! Só que, com que armas lutamos nós?!?!

Para minha sorte, é benigno e deve ser só acompanhado. Mas naquele momento onde o médico, vai para frente e para trás com a maquininha, e olha mil vezes para o ecrã na frente dele, a gente se sente pequenina e a vida passa na frente dos nossos olhos, porque tenho filhas para criar, família, o almoço de quinta com as voluntárias, tenho sonhos para realizar… eu só pensava, não saí de uma cirurgia para entrar em outra. Enfim, coisas de quem sabe que a vida é um segundo.

É por esta razão que, quando dou consultas, peço sempre para que os exames sejam feitos, para que os remédios não sejam abandonados, é um processo e todos os processos pedem por etapas que devem ser respeitadas. Não existe pílula dourada, existe trabalho, e muito, em qualquer situação a ser tratada seja de ordem física, emocional, mental ou espiritual.

Do susto de ontem surge a resolução ainda maior de viver ainda mais e com maior intensidade tudo, porque isto de estar o tempo todo adiando a vida para amanhã ou ano que vem, já vi que não há garantias. E você, o que anda a adiar? Já foi no seu médico de família este ano? Lembra, a vida é sua, quem tem de cuidar dela é você.

Por menos sustos e mais ação!

E que venha muitos Verões para todos nós!

Jaqueline Reyes

Sê o primeiro dos teus amigos a partilhar esta página!
  • 38
  •  
  •  
  •