Novos Começos

Este ritual tem sido usado durante séculos por diferentes culturas e correntes espirituais. No Norte de Europa pela espiritualidade druida e céltica que estavam muito conectadas com a mãe Terra e a Natureza. No Cristianismo, nos indígenas americanos, civilizações Pre-Colombinas do Centro de Sul-América através dos seus Xamãs.

RITUAL para Novos começos.

  • Veste uma peça de roupa branca (representa a inocência e pureza da tua alma)
  • Procura na tua casa ou num local da natureza a tua escolha sentar-te olhando para o lugar onde o sol se esconde e desaparece no final do dia. (Representa despedir, soltar, deixar ir, largar o fim dessas experiências dolorosas vividas, de aquilo que já não queres mais na tua vida)
  • Numa folha branca, começa a redigir a tua carta de “enterro de tudo o negativo que vivestes no passado e que Hoje queres mudar “

1. Começa com o seguinte titulo: Aceito todas as lições de Vida e aprendizados deste ano 2019, deste ciclo de vida que hoje termina.

2. De seguida começa a descrever todas aquelas experiências negativas vividas que mais te doem ou preocupam, aquelas que foram ou são as mais importantes para ti. (Também podes ir mais atrás, a anos anteriores a experiências que tenhas enraizadas no teu interior que vens acumulando ao longo da tua vida, inclusive de quando eras uma criança, confia na tua intuição).

3. Identifica e associa cada uma dessas experiências que escolheste, a um ensinamento ou aprendizado que te ajude e apoie a compreender que a dor vivida, o erro cometido, a situação X, a pessoa X, essa circunstancia específica, fez de ti uma melhor pessoa, mais forte e mais sabia.
Podes descrever situações pontuais, por exemplo: «O meu parceiro(a) me abandonou, faleceu um ser querido, fiquei desempregado(a), adoeci, a nível financeiro foi um ano muito duro, etc». Ou situações mais gerais como por exemplo: «me tenho sentido muito só, sinto que fracassei, sinto que ando como perdida, tenho procrastinado muito, tenho sido muito queixosa, inflexível, irada etc.»

Partilho contigo alguns exemplos.
Exemplo #1: O meu parceiro me deixou, eu o amava mas ele escolheu terminar a nossa relação, deixo ir esta dor em amor, e percebo que se não está comigo é porque não é a pessoa certa para mim, ou já não estávamos a crescer juntos, melhor agora que mais a frente, e bom deixar esse espaço vazio para que possa ser ocupado por outra pessoa que me ame, valorize e respeite tal e como eu sou, de forma mais positiva e gratificante. Sou Grata.
Exemplo #2: Este ano me senti muito só e não foi agradável, deixo ir este sentimento de solidão, sabendo que necessitava crescer mais desde dentro, que as pessoas que tinha a minha volta não eram as mais adequadas para mim, ou me esquecia das minhas reais necessidades por medo a ser rejeitada, por tanto tenho vindo a apreender a estar mais em conexão comigo própria a ouvir-me e respeitar-me mais, a responsabilizar-me pelas minhas próprias necessidades, a ser mais seletiva com as pessoas que me rodeiam, valorizando mais a aqueles que valoram e apreciam a minha forma de ser tal e como é. Sou Grata.

Cada caso é um caso e requer a tua análises, as tuas palavras aquelas que façam todo o sentido e tenham significado para ti, mas sempre com sentimento verdadeiro de gratidão, uma atitude humilde para reconhecer e perdoar a nossa participação nessa circunstancia “X” sem criticas, sem rótulos, sem julgamento, pois tudo isto forma parte da aprendizagem.

Duas coisas são importantes que deves ter em consideração:
» Primeira é decidires bem que é o que queres deixar para atrás e associar isso com um ensinamento.
» Segunda: A tua intenção. Quando estas a focar-te no ensinamento que essa lição trás a tua vida, pergunta-te como isso te ajuda a ti e aos outros. O ideal é que conectes com as tuas emoções mais profundas, se sobre-veem as lágrimas deixa-as vir…que assim seja se para ti for preciso para o teu maior bem.

4. Uma vez que tenhas terminado de escrever a tua carta, lê para ti em voz alta, de forma pausada, completamente atenta, se consciente de cada palavra que escrevestes, sente-as em ti, inspira e expira profundamente com cada uma das situações que referenciastes, e deixa-las ir, despede-te delas com amor e gratidão no teu coração.

5. Acende uma vela branca e começa a queimar a tua carta, cheia de gratidão pelas lições aprendidas, uma vez que a vela se consuma, coloca numa saquinho preto os restos da vela e as cinzas da tua carta.

6. Enterrar num vaso, no jardim, numa montanha onde mais gostes mas em Terra viva, onde possas semear de preferência uma planta, para que isso gere e faça crescer algo positivo para o futuro. Ou simplesmente oferece as cinzas a Terra como um ato simbólico do teu enraizamento a terra num aprendizado feito e integrado em ti, que te permite continuar a crescer com amor.

Mostra gratidão, agradece em presente ao Universo, a Deus, a Fonte, como prefiras, por permitir-te deixar tudo isso para atrás, e seguir o teu caminho mais liberta, sabia, mais leve, mais em paz contigo e com o mundo.

O sentido deste ritual é redirecionar o teu foco, saíres da culpa, retirar foco do negativo do acontecimento em questão, para que essa lição que chega a nós através da dor seja transcendida e libertes esse espaço para o novo.

Podemos escolher acordar e aprendermos de forma consciente, se não o fizermos, o nosso inconsciente se encarregará de repetir-nos a mesma lição vezes sem conta ate aprendermos o que é suposto aprender para continuarmos a crescer.

(Este Ritual foi preparado e publicado no contexto do artigo “Eu Quero um AMOR MAIOR do que o meu” de Marysol Camacho – Eneacoach em Relacionamentos.)

Spread the love