Marysol Camacho: A Linguagem do Amor

Que te reclama o teu parceiro/a ? Aqueles a quem amas?

Que não lhes dedicas tempo? Que não lhes das suficiente atenção? Que não és de detalhes? Que nunca lhes dizes quanto os amas, os aprecias, o estimas? Que não o abraças?

Justo ai nesse reclamo ou chamadas de atenção estão os sinais do que é importante para o outro. Dito de outra forma, “isto” é o que lhe falta para sentir o amor, o afeto que sentes por ela/ele.

Cada pessoa expressa e percebe, dá e recebe, sente e manifesta o amor de forma diferente.  Pode ser que tu fales uma língua no amor, mas o teu parceiro/a, pais, filhos, amigos ou aqueles a quem lhes expresses amor não falem o mesma língua que tu, e isto não significa que não te amem ou que não gostem de ti, simplesmente as vossas formas de expressar e sentir o amor são diferentes. Daí que, pode haver muito amor, no entanto pode ser que eles não se sintam queridos por ti ou que tu não te sintas preenchida com a forma que os outros têm de te amar.

Gary Chapmam fala-nos de 5 Linguagens do Amor e destaca que cada pessoa tem uma forma concreta de expressar o amor que sente pelo outro.

1. Linguagem Expressar amor através de Palavras de Afirmação, de reconhecimento, elogios, de apoio, de ânimo.

De forma simples, genuína, direta e contundente. Acima de tudo é importante que a pessoa que assim o transmita o sinta de verdade e seja credível para a pessoa que as recebe.

Há pessoas que pela sua personalidade são mais auditivos, se sentem apreciadas e valoradas através das palavras.

“Ana estás linda”
“Pedro tiveste um ótimo desempenho”
“Maria sinto-me muito orgulhoso de ti”
“Aprecio muito a tua ajuda e apoio, é muito importante para mim”
“Adoro-te, Amo-te muito”

Estavas pronta e maravilhosa para aquele encontro, ele chega e não te diz nada…Gostavas que tivesse reparado e elogiado o linda que estavas?

Já te aconteceu?

Se queremos identificar, não só como nós nos expressamos quanto ao afeto, mas também como se expressa o outro, sinais como:

“Hoje não me disseste nada, como me vês? Hoje não me disseste XXX ou YYY. “ Quando o teu parceiro/a te fala em relação ao que tu lê estas a expressar ou não verbalmente; o que te está a disser no fundo é que para ela/e e muito importante a linguagem através de palavras.

Isto acontece não só através das palavras como também através dos textos nas redes sociais, por exemplo o WhatApp é um meio de comunicação muito utilizado nos dias de hoje.

Para uma pessoa para quem sejam importantes as palavras de afirmação, não importa se não foram visitar, se não me trouxeram um detalhe, mas se a primeira hora do dia ligou, escreveu, enviou o emoji, com beijinhos, disse que me amava e que tinha muitas saudades, já para esta pessoa isso pode ser uma manifestação de amor.

2. Linguagem Através de tempo de qualidade.

Se uma pessoa gere o seu tempo de forma a dedicar um tempo para ti em exclusividade, está a demonstrar que és importante para ela/ele.

Não é tanto o tempo que passa contigo, até porque pode passar muito tempo fisicamente contigo mas cada um está absorvido a olhar para o telemóvel. Não se trata disto. Me refiro a desfrutar tempo de qualidade, compartilhando momentos com a pessoa que gostas, sem pressas, sem distrações, brindando toda a tua atenção e presença, olhar nos olhos, ouvi-los com atenção e concentrados nisso, estar aí para eles.

Se para ti é importante o tempo de qualidade, e para o teu parceiro – o verbal – então pode haver mal-entendidos, por exemplo tu dizes: “Pedro se eu estou sempre contigo, te dedico todo o tempo do mundo” e se calhar para ele – sendo mais verbal – te diga “Tu nunca me dizes que me queres… De verdade, Tu me amas?”

Os dois se podem amar profundamente mas há uma diferença na forma em que manifestam o afeto. O que mais depende é o que mais sofre.

A maior dependência maior sofrimento.

3. Linguagem Através de presentes, detalhes

Não estou a falar de presentes custosos, não tem nada a ver com o preço do presente, tem a ver com o tempo que investistes em procurar esse mimo, e com o facto de estar a pensar na pessoa.

Para estas pessoas é importante saber que estavas a pensar em ela/ele.

Por exemplo:  “Meu amor olha o que trouxe para ti, vinha caminho de casa e parei naquela padaria que tu gostas, aquela que vende os brigadeiros que eu sei que a ti te encantam. :-)”

Muitos casais se queixam porque o outro não tem qualquer detalhe, não falo só de estar presente no dia da mulher, da mãe, dia dos namorados, no aniversario juntos, se não pequenos detalhes, gestos que me fazem pensar e sentir que a outra pessoa estava pensando em mim. Então, não adianta que me digas que me queres, nem que passes o tempo comigo, o que importa é que tenhas estes pequenos detalhes, gestos; “que me escrevas uma nota, que tragas uma pequena lembrança…que me diga que estavas a pensar em mim”.

E importante sabermos isto porque pode acontecer que amemos muito ao nosso parceiro, mas de que serve se ele não sente esse amor?

4. Linguagem Através de Atos de Serviço

Que eu faça todo o necessário para que o meu parceiro/a esteja bem, sem que assim o tenha que pedir e sem esperar nada em troca. De forma altruísta, simplesmente porque te nasce fazer-lo.

Exemplo: Cozinhar, levar o carro a manutenção, estamos num local eu sei que ela e friorenta, está a fazer frio, eu não tenho de perguntar-lhe “tens frio”?  mas automática-mente tiro o meu casaco e o dou a pessoa.

Eu sei que vem carregada do supermercado e vou rapidamente e me disponho a ajudar.

Eu faço voluntariamente tudo o que estiver ao meu alcance para expressar-te o meu afeto, com o propósito de que tu te sintas bem.

É uma forma muito protetora de manifestar afeto e uma causa frequente de queixa “ele nunca me ajuda sem que eu lê peça ou lê diga, nunca sabe que é o que eu quero, quais são as minhas necessidades, sempre tenho de lê disser, de lê pedir…

5. Linguagem física o contacto físico.

E a comunicação mais simples e direta, beijar-se, acariciar-se, tocar-se, ir de mãos dadas, são formas de transmitir e receber amor do teu parceiro/a. Para algumas pessoas esta é a sua linguagem principal, tanto que sim ele não se sentem amados.

“E que não me tocas, não me das um beijo, na rua não me das a mão, não me abraças…” Há pessoas que, não só não são expressivas fisicamente, sinto que rejeitam o contacto físico.

Vemos mulheres e homens muito expressivos fisicamente e o pior que se pode fazer a estas pessoas é expressar que te chateia esse pega pega, ou ouvir coisas como “Tu és muito melosa“.

Pode haver muito amor, mas não se vai sentir amada, antes pelo contrario rejeitada/o.

Há pessoas a quem lhes custa muito manifestar fisicamente o seu afeto, geralmente são pessoas que ou receberam em excesso na infância e agora o rejeitam por completo ou teve muita carência e por isso lhe custa tanto manifestar o afeto, não sabe como fazer-lo.

 

A minha sugestão é que Identifiques qual e a tua forma de expressar o teu amor, qual é a tua linguagem de amor primário e secundário e a seguir identifica o do teu parceiro/a, sem esquecer que o que esta em questão não é a falta não amar, nem sem amado é sim formas de expressar o amor diferentes. Nos casos onde ambos tenham uma linguagem diferente perceber qual é a tua e qual a do outro abre as portas para chegar a acordos onde consequentemente os envolvidos se sentem amados e valorizados.

Na fase do enamoramento estão presentes as 5 linguagens do amor mas, com o passar do tempo vai sobressair a tua linguagem dominante ou primaria e os outros níveis descem.

Marysol Camacho
EneaCoach em Relacionamentos e Desenvolvimento Pessoal.

Spread the love
  • 20
    Shares