Mãos que mimam: O Pintainho Pompom e a Anita Bailarina

Mãos que mimam: O Pintainho Pompom e a Anita Bailarina

Quantos restinhos de lãs andam lá por casa? Sobras de outros trabalhos ingloriamente esquecidas!

Ocupam espaço, à espera de um dia poderem ser úteis. Se assim o desejarem, esse dia chegou!

Nas arrumações, a minha Mãe encontrou um livro de trabalhos manuais da minha meninice e desfolhá-lo, provocou em mim, uma chuva intensa, de memórias boas. Nas aulas ou em casa sempre gostei muito destas atividades e recordei com especial carinho, tardes passadas a fazer pompons e bonecos de lã.

Resolvi recrear esses momentos e aqui estou eu a mostrar-vos como, com um sopro, dei vida às minhas lãs!

Acreditem, estes trabalhos são fantásticos para nos desligar das preocupações e elevar-nos ao nível das soluções, assim sem pensarmos nos problemas.

Hoje proponho alegrarmos a casa, com um simpático pintainho e com a Anita, que quer um dia ser bailarina, mas não passa de um porta-chaves.

Partimos de inanimados fios de lã, fazemos uns pompons e umas borlas, damos-lhes uns retoques e lá estão eles a animar-nos a jornada.

Pode ser também uma ótima maneira de manter os miúdos entretidos. Acho que se vão divertir. Claro que terão de ter a supervisão de um adulto; o assunto mete tesoura 🙂

Material

Lãs de diversas cores

Cartão (usei uma caixa de sapatos)

Cartolina laranja, vermelha, branca e preta

Tesoura

Cola

Lápis

Argola metálica de um porta-chaves antigo

Agulha de lã, plástica e curva

 

Pintainho Pompom

Recortam-se quatro círculos, iguais dois a dois, aos quais se tira uma rodela no meio. Para o corpo temos de ter 7,4 cm de diâmetro exterior e 3 cm de diâmetro interior, para a cabeça temos 5,4 cm de diâmetro exterior e 2 cm de diâmetro interior.

 

Sobrepõem-se os círculos e com a ajuda da agulha, enrola-se a lã, até que o buraco central fique praticamente tapado.

Cortam-se os fios pelo lado de fora, usando a tesoura, entre as duas rodelas de cartão. Aperta-se ao centro com lã da mesma cor, de forma a fixar muito bem todos os nossos fios do pompom. Retiram-se as rodelas de cartão. Acertam-se as pontinhas mais compridas e procede-se de igual forma, para o pompom que ira servir para formar a cabeça.

Os fios centrais de ambos os pompons, servirão agora para unir o corpo à cabeça, do nosso pintainho.

Das cartolinas, preta e branca, recortam os olhinhos e com a laranja recortam as patas e o bico.

Anita bailarina

Recortamos um cartão com 15 cm de lado e nele enrolamos cerca de 50 vezes a nossa lã. Retiramos, atamos um fio da mesma lã abaixo da quarta parte da borla, para formar a cabeça.

Para fazer os braços, usamos um cartão com cerca de 11 cm, onde se enrola a lã cerca de 25 vezes.

Atamos cada extremidade (cerca de 1,5 cm para dentro), para formar as mãos.

Passam-se os braços pelo meio da borla (tronco da Anita) e fixamo-los, apertando e atando na zona da cintura.

Corta-se e acerta-se a parte de baixo, que será a saia da nossa aspirante a bailarina.

Para o cabelo podemos usar lã de outra cor e num cartão com cerca de 11 cm de lado, enrolamos vinte vezes. Retiramos do cartão, atamos ao meio e depois façam o penteado que vos apetecer. No final, cola à cabeça da Anita. Por fim fazemos-lhe uns olhos e uma boca.

Uni a argola do velho porta-chaves à Anita, com um cordão de lã e preenchia-a da mesma cor.

Está pronta a Anita Bailarina!

Estas ideias são simplesmente um ponto de partida, uma rampa de lançamento, rumo a momentos, bem passados. Assim o desejo.

E digam lá se as nossas lãs, não estão agora bem mais divertidas?

À Anita basta-lhe música, mas o Pompom, não passa sem uns amarelos grãozinhos de milho 🙂

Paula Cristina Castanheira

Spread the love
  • 6
    Shares
0