É preciso amar o que se faz e fazer o que se ama?!

Quando ouço as pessoas a dizerem estou farta do meu trabalho ou adorava fazer o que amo, sempre me ponho a pensar sobre o que de fato isto quer dizer, o que vem antes o ovo ou a galinha?

Podemos ter a sorte de acertar de primeira nas nossas escolhas profissionais e já está tudo bem, mas podemos ter a necessidade de provar muitas ou algumas possibilidades para então descobrir o que queremos fazer. Se ainda não leu, vale a pena ler o livro do Ikigai, porque ajuda a tornar mais claro estes muitos caminhos para a realização profissional e pessoal de cada um.

Tive a sorte de fazer um curso que amei e que reuniu muito do que amava, e foram 10 anos ali até descobrir outras áreas e chegar aonde estou hoje, então foi um percurso com muitos altos e baixos, com muitos aprendizados pelo caminho e por isto mesmo o dilema do amar o que se faz ou fazer o que se ama tem o que se lhe diga.

Partindo do princípio que tem contas para pagar no final do mês, primeiro precisamos de um emprego e ponto final, se gostamos dele ou não é quase que irrelevante quando se colocam contas, comida e filhos no meio desta equação. Contudo, podemos sim aprender a gostar do que fazemos, podemos dar o nosso melhor e não trair a confiança de quem nos contratou e confiou. Isto sim é maturidade emocional e clareza mental, isto sim é evolução espiritual no seu melhor.  Porque quem disse que você veio nesta vida para ter tudo o que pensa querer?!?

Cada um de nós tem o que precisa para evoluir, e isto precisa ser a chave para toda mudança que quer na sua vida. Não importa aonde está, importa como está neste local. Se mal diz o seu trabalho ou empregador, já está a criar karma e dos grandes, se não dá o seu melhor porque ninguém reconhece, está a enganar a si mesmo e aos demais e mais karma se acumula, sim a cada escolha “negativa” mais tempo leva para chegar no ponto da harmonia e da cura. É preciso aprender a lição aonde se está e com quem se está. Aprendeu é deixar ir, até porque o universo se encarrega de trazer as respostas/soluções quando alinhamos a lição ao aprendizado e concretizamos o objetivo “proposto”.

Veja bem, não estou dizendo para desistir de sonhos, mas para deixar ir as ilusões. É preciso ser prático e pragmático com a vida, porque é bonito sonhar, mas para a realização de um sonho é preciso trabalho, é preciso a honestidade cruel de saber exatamente quais os pontos fortes e o pontos fracos, sem desculpas do “vou mudar” quando já se passaram uns quantos anos sempre a viver o mesmo padrão e as mesmas desculpas. Muitos usam a desculpa do vou ser feliz quando puder fazer o que gosto e com isto criam uma instabilidade e uma infelicidade tão grande que podem envolver uns quantos nestes duas emoções e nem vêm os danos que estão gerando a curto e longo prazo. Não empenhe a sua felicidade no “amanhã” a vida decorre agora.

Porque escrevo sobre isto hoje? Porque amo o que faço, mas não quer dizer que todos os dias são lindos, não quer dizer que não tenham dias duros mesmo, ainda que se ame o que se faça teremos muitas questões e “ses”. A diferença entre fazer o que se gosta e o gostar do que se faz é a atitude. Qual atitude? Gratidão!

Ser grato por ter um trabalho, ser grato por ser uma pessoa produtiva, ser grato por ter dinheiro para pagar as contas e fazer coisas que gosta. Gratidão é uma palavra linda e muitos falam dela, mas quero saber se hoje já agradeceu por tudo o que está na sua vida, família, casa, comida, amigos, vizinhos, trabalho… já disse obrigado hoje para alguém? Comece pelas coisas simples, vá dando passos pequenos mas sempre em frente na direção de estar em harmonia e equilíbrio com a vida que tem e não com a ilusão do que se quer.

Cada vez que ouço alguém proclamar mude a sua vida, tenho medo, porque mudar nem é tão difícil quanto se parece, mas mudar sem alicerce, sem clareza pode ser um desastre tão ou pior que a situação que tem agora. Então se quer mudar, pense, reflita profundamente, fale com outras pessoas nas quais reconhece sabedoria ou capacidade de o ajudar, para que ao decidir fazer uma mudança o preço a ser pago seja o menor possível, especialmente se envolver crianças e adolescentes. Porque mudar é preciso, mas aprender a lição é ainda mais importante, do contrário muda o local, muda as pessoas mas a lição permanece a mesma e o resultado será igual.

Só por hoje seja grato por tudo e por todos na sua vida. Posso lhe garantir que se fizer este exercício de gratidão diária dentro de uns tempos nem vai lembrar muito do que o incomodava e terá aprendido a lição, e isto lhe trará novas e boas possibilidades. E acredite não é fácil não sentir gratidão… muitas vezes vai soar vazio, mas se temos que começar por algum lado porque não este?!

Que abril venha com a gratidão e oportunidades que precisar.

Jaqueline Reyes

Sê o primeiro dos teus amigos a partilhar esta página!
  • 24
  •  
  •  
  •