Constelações Familiares: O Movimento da Alma

Como Terapeuta Sistémica e Facilitadora de Constelações Sistémicas colocam-me muitas vezes a pergunta “o que são as Constelações Sistémicas Familiares” – que têm tanto de “mágico” como complexo?

Na verdade não é fácil de explicar. Não é fácil de explicar porque considero que é muito mais do que se possa descrever. Entrar em contacto com esta ferramenta, com o nosso “campo” de informação, com o nosso sistema (seja ele familiar, organizacional…) do qual façamos parte, é descobrir toda uma linguagem que comunica diretamente com a nossa Alma, como se não existisse verbo para descrever a grandeza de possibilidades que surge em cada processo.

A única forma que temos de absorver todo o movimento que ocorre num processo de Constelação (seja individual ou em grupo) é abrirmos o nosso coração, escutar a linguagem do nosso corpo, do nosso inconsciente.

Com esta partilha de hoje pretendo dar-te a conhecer o que são então as Constelações Sistémicas Familiares, quais os seus benefícios e como se realizam.
Peço-te que abras o teu coração, sente o que surge no teu corpo, se ressoa em ti, se ressoar estou aqui para te acompanhar na viagem pela tua história!

O que são as Constelações Sistémicas Familiares?

As Constelações Sistémicas Familiares são uma abordagem fenomenológica desenvolvida por Bert Hellinger e que se foca em trazer uma nova visão, uma nova possibilidade de ação aos conflitos psicológicos, aos padrões de comportamento que tiveram origem no nosso sistema familiar. Bert Hellinger ao trabalhar durante anos com famílias criou esta abordagem com base num conjunto de leis naturais, sobre as quais todos os sistemas se regem, Bert Hellinger denominou-as como Ordens do Amor. São estas leis que precisamos de respeitar para que todo o sistema esteja em Harmonia e equilíbrio.

Nós estamos vinculados à nossa história familiar, nós não fazemos parte da história nos somos a história e como tal ela determina a nossa personalidade. Se existir alguns padrões mais difíceis de lidar no nosso sistema familiar os nossos comportamentos e toda a nossa vida será um reflexo.

A Constelação pretende trazer à luz esses padrões, esses nós de uma forma vivencial para que uma nova visão interna surge, quando trazemos ao de cima esses conflitos são dissolvidos, tudo o que esteja a impedir o fluxo livre do Amor e da Harmonia entre os membros do sistema é restabelecido e resinificado.

A Constelação pretende acima de tudo abrir espaço em cada um de nós para assim compreendermos melhor a nossa história e com essa compreensão a cura opera.

Em que é que a Constelação Sistémica Familiar pode ajudar?

As Constelações podem ajudar sempre que houver algo na vida que se repete, algo que por vezes não conseguimos identificar, mas que sentimos não estar totalmente pleno em nós, mesmo não sabendo concretamente a Constelação pode ajudar. Como tão bem refere Bert Hellinger, mais de 50% dos nossos problemas tem origem sistémica. Ela atua – e é extramente benéfica – em casos de relacionamentos problemáticos, mas também de dificuldade em ter e manter um relacionamento, questões de saúde, acontecimentos marcantes e traumáticos no seio familiar, dificuldades financeiras, tomada de decisões, questões profissionais e acima de tudo ajuda a superar conflitos internos e externos.

A Constelação Sistémica Familiar traz uma nova visão a sobre o assunto colocado, pois muitas vezes achamos que uma determinada questão tem uma origem, uma manifestação e quando entramos em contacto com o inconsciente, com o campo de informação outra hipótese surge e com ela traz toda uma nova hipótese de ação.

Como decorre o processo?

O processo da Constelação pode ocorrer de duas formar principais:

  • Grupo-onde o facilitador trabalha com a pessoas, formando um grupo terapêutico vários participantes se colocam ao serviço da vida e do Amor trabalhando para o tema que o constelado traga. É uma experiencia de profunda conexão com a Vida quando somos participantes num tema de outra pessoa.
  • Individual-onde o facilitador trabalha individualmente com o constelado com o recurso de várias âncoras, que podem ser papeis, bonecos, almofadas, etc…O trabalho individual permite que o constelado passe por cada etapa do processo, sentindo ele mesmo as várias manifestações.

Para mim, enquanto terapeuta, convido-te a participar de um processo de Constelação. Sentindo e entregando-te à magia da Vida! Da tua vida e da tua história. Esta é uma das ferramentas em que considero que experimentar, mesmo sem saber grande informação é uma mais-valia, pois por muito que explique, sentir, entrar em contacto faz realmente toda a diferença. Quanto menos a cabeça souber, mais o coração sente. 🙂

Ana Sofia Correia

Sê o primeiro dos teus amigos a partilhar esta página!
  • 16
  •  
  •  
  •  
  •