Começar e re-começar…

…fiquei aqui pensando em muitos temas que poderia escrever, mas para mim Setembro tem ar de começo, começo das aulas para quem tem filhos – é uma azafama doida entre livros, uniforme e cadernos -, e fim das férias. É um “tudo” para resolver. Mas ainda falando de começo e Setembro, vem a preparação do corpo para o outono. É hora de vigiar o que se come, reduzir as extravagâncias das férias… enfim é mesmo um “começar”, e por vezes dentro do “começar” temos que “re-começar” algumas dezenas de vezes as mesmas coisas.

E tendo tudo isto em conta, pensei que o bom mesmo de começar ou re-começar é que temos uma infinidade de ideias e projetos, temos sonhos, esperanças e expectativas. E por isto mesmo, é hora de filtrar alguns pensamentos, sentimentos e ideais utópicos sobre como devem ser isto ou aquilo nas nossas vidas. Ou seja, é preciso bom senso e praticidade, pela simples razão de que nem sempre vamos poder ir a todas. E se há algo que aprendi ao longo dos anos é que não vamos mudar ninguém se este não quiser, portanto abandonar expectativas sobre o que o outro deve fazer é talvez o primeiro grande passo nesta fase setembrina de começos e mudanças, de ordem e organização.

Entendo que muitos de nós ainda querem salvar o mundo, mas se calhar sendo bem humildes e honestos se conseguirmos salvar a nós próprios já está de bom tamanho, não acha? Não é ser pessimista ou egoísta, é só perceber o que de fato podemos fazer e, melhor ainda, perceber o que este “salvar o mundo” quer dizer para cada um de nós. Será mesmo que precisamos salvar toda gente? Porque se for assim, tem algo muito errado com a nossa fé. Não estou dizendo para não fazermos a nossa parte e de apoiar ou ajudar quem quer ser ajudado e apoiado, mas forçar esta mudança é no mínimo não acreditar que Deus está de olho em nós e no que se passa por aqui. E mais que tudo, tem uma razão de ser maior do que aquela que podemos ousar imaginar.

Então, se vamos começar algo, que seja connosco, e que seja na parte física primeiro. Porque saúde é tudo na vida. A primeira quinzena de Setembro é ótima para desintoxicar o corpo. Então, dietas verdes, sumos detox e jejum são super bem-vindos porque vão-nos preparar para o outono, que é quando o nosso sistema imunitário precisa de estar afinado para o inverno, que logo bate à nossa porta. Ou seja, ser práticos com os começos e olhar para o que se anda a comer, beber. e limpeza geral. Depois, é a parte do exercício físico. Sei que nem sempre é legal de acordar cedo para correr ou caminhar, ou fazer uma prática física que esteja acostumado. Mas, se mantiver o foco no bem-estar que terá depois de ultrapassar a sua preguiça, vai valer a pena o esforço.

Seguindo a linha de pensamento dos começos, adoro Setembro para checar a lista do começo do ano e ver o que ainda me falta fazer das metas que me propus… e aí é um tal de acelera para poder realizar o máximo possível dos itens. Mas este ano, por motivos alheios, nem tudo pode ser. Então, resolvi rever a lista para ver o que de fato vale a pena insistir e o que vou deixar para o ano. Ser honesto, e saber o nosso limite, é fundamental para operar as mudanças que queremos ou almejamos. Claro que verá itens na sua lista que são daqueles que ainda bem que já não é preciso de ser feito… mas há uns que sempre coloco, e que cada vez mais vejo a importância: estar com pessoas que amo, fazer voluntariado, cuidar de mim e perdoar quem for caso disto.

Destes quatro itens, talvez o mais importante seja cuidar de mim. Porque a vida passa, as pessoas que amamos vão um dia partir, os filhos crescem e, enfim, a vida acontece. Então, se não cuidamos de nós mesmos, corremos o risco de chegar a velhos sem saúde, ou sem amigos, sem histórias para recordar ou contar, e isto sim é triste. Não-viver é triste, mas para viver é preciso que tenhamos escolhido primeiro cuidar de nós como um todo, e ir à vida com gosto!

Com isto, temos trabalho para o mês inteiro de Setembro, pois “cuidar de mim” vai implicar sair com os amigos, estar com a família, cuidar de comer bem e dormir ainda melhor, rir e chorar sem vergonha alguma, trabalhar porque adoro o que faço, ler bons livros e ver bons filmes especialmente nos dias de chuva que pedem por mantas, chás e pipocas na sala com toda gente a mistura. Visitar o dentista ou os istas todos para check up anual se ainda não foi feito, marcar uma consulta com o terapeuta preferido para alinhar corpo-mente-espiríto, comprar as prendas de natal se ainda houver saldos e dinheiro sobrando… ou seja, fazer tudo o que nos faça viver e nos faça bem!

E onde entra o re-começar?! Em todas as vezes que vamos nos “esquecendo” de tomar conta de nós, pelas solicitações todas da vida – e não só -, porque nem sempre temos olhos de nos ver e é aí que precisamos de re-começar, e sem culpas ou julgamentos. Só voltar um passo atrás e retomar a direção certa do ser feliz e de ser saudável. E, claro, como boa balança que sou, adoro Setembro porque é o mês dos meus anos… e fazer anos é tudo de bom, pois marca que estamos vivos e com muito para fazer.

E que seja um Setembro intenso de luz e harmonia!

Jaqueline Reyes

Spread the love