Tarteletes Tricolor

Para além de bons ingredientes, na cozinha é fundamental o amor, a intenção, o carinho e, claro, a imaginação!

Cozinhar é um enorme desafio, uma terapia, um processo criativo, uma forma de mostrar afetos. Por tudo isto, quando abro o frigorífico ou cusco a despensa, logo me surgem ideias e lanço mãos à obra.

Existem milhões de livros sobre culinária e até tenho na minha biblioteca uns quantos. Mas confesso-vos, deles tiro somente algumas ideias, porque o bom mesmo é inovar, misturar, descobrir!

E sabem uma coisa? Temos tanto para descobrir, mas tanto! Um dia talvez haja oportunidade de partilhar convosco algumas dessas minhas descobertas que me deixam empolgada e com vontade de aprender, aprender….

Porque considero que a nossa aprendizagem só faz sentido se a podermos partilhar e, assim, multiplica-la, vou deixar-vos aqui a minha ultima experiência culinária 😊

A minha sugestão para esta semana é um conjunto de 3 patês, coloridos pela natureza, aconchegados em  caixinhas crocantes de massa quebrada. Uma sugestão, porque o importante depois  é seguirem a vossa imaginação e com umas pitadas de carinho vão ter excelentes resultados!

Sempre tive uma relação muito especial com os patês, considero-os grande aliados e podem fazer as delicias da família e amigos. Um bom patê pode ser o início de uma animada conversa e uma forma diferente de dizer: GOSTO MUITO DE VOCÊS E ESTOU MUITO FELIZ POR ESTAREM AQUI, COMIGO!

Material essencial
1 – Processador de cozinha
2 – Forminhas pequenas que possam ir ao forno

Ingredientes (para a Massa quebrada)

  • Farinha de trigo integral aprox. 200 g
  • Margarina aprox. 100 g
  • Ovos 1
  • Água 1 colher de sopa
  • Margarina para untar as forminhas e arroz para colocar sobre a massa
  • Gomásio a gosto

Ingredientes (para o Patê de cenoura)

  • Cenouras cruas 2 médias
  • Queijo Quark 1 colher de sopa bem cheia
  • Azeite 1 colher de sopa
  • Alho ½ dente
  • Sumo de limão algumas gotas
  • Cebolinho fresco picado 1 colher de sopa
  • Gomásio e pimenta a gosto

Ingredientes (para o Patê de Beterraba)

  • Beterrabas previamente cozidas 2 pequenas, ou 1 média
  • Queijo Quark 1 colher de sopa bem cheia
  • Nozes 4
  • Vinagre de arroz algumas gotas
  • Tomilho fresco 1 colher de chá de folhinhas
  • Azeite 1 colher
  • Gomásio e pimenta a gosto

Ingredientes (para o Patê de Pera abacate)

  • Pera abacate 1 de tamanho média bem madura
  • Queijo Quark 1 colher de sopa bem cheia
  • Sumo de limão algumas gotas
  • Mistura de sementes ( a gosto) 1 colhera de sopa
  • Alho ½ dente
  • Hortelã 6 folhinhas
  • Gomásio e pimenta a gosto

Receita (para a Massa quebrada)

(Antes de começar, sugiro uma boa banda sonora. A vida sem música,  não tem o mesmo colorido.)

A farinha coloca-se num recipiente e no centro a margarina e o gomásio. Depois, com as mãos, misturam-se os ingredientes até obter uma massa esfarelada. De seguida, é só juntar a água, o ovo – previamente batido – e amassar com carinho até obter uma massa homogénea, com a qual se faz uma bola que se envolve em película aderente e se leva ao frio, por uma meia hora.

Adoro trabalhar a massa, senti-la nos dedos. 🙂

Aqui, entra o velho rolo da massa. Eu continuo a gostar do tradicional – o de madeira. Tende-se a massa e, com um cortante, fazem-se pequenos círculos que se colocam nas fominhas previamente untadas e vão direitinhas para o forno já quentinho. Uns vinte minutos depois, teremos a nossas tarteletes! Vão precisar de arrefecer, para melhor se desenformarem e estarão lindas e crocantes, prontas para receberem a vossa imaginação!

Deixo aqui uma dica: para que a massa não perca a forma, durante a cozedura, usem feijões, ou grão , ou arroz, para fazer peso e garantir que temos o resultado desejado. Depois poderão guardá-los para outras ocasiões.

Receita (para os Patês)

Aqui, entra em ação o nosso parceiro, o Sr Processador!

Reúnem os ingredientes, com exceção do queijo Quark, trituram e misturam. Depois, com carinho, juntem o Quark e vão descobrir aromas, texturas e cores fabulosas, que nos dão energia para continuar o processo até terem os três patês prontos para se aconchegarem nas nossas bases de tartelete, já frias.

Depois… bem depois.. deixem fluir e pensem naquelas pessoas extraordinárias com quem vão partilhar esta iguaria colorida.

Ficam lindas e existem mil maneiras de as apresentar. Divirtam-se e desfrutem!

Spread the love