Yoga e os Doshas – Pitta

Na continuação do texto anterior “Yoga e os Doshas – Vata”, esta semana vamos viajar pelo dosha Pitta.

Pitta significa “o que digere as coisas”. Este dosha é constituído por Fogo e Água, é um dosha quente, responsável pela digestão de todos os processos do nosso corpo (incluindo ideias e impressões) bem como o metabolismo no nosso corpo.

Nenhum dosha se pode dissociar dos outros, pelo que o fogo de Pitta depende de Vata, porque o fogo de Pitta precisa de ar (de Vata) e precisa da estrutura de Kapha.

As principais características de PITTA são:

  • ao nível físico – estrutura mediana com formas esbeltas, musculatura com flexibilidade mais desenvolvida; têm muito apetite, e quando não comem, podem ficar ligeiramente agressivos; têm facilidade em ganhar e em perder peso; pele quente, clara e avermelhada, queimando facilmente; gostam do frio e não toleram bem o calor; cabelo liso, fino ruivo ou castanho; fezes soltas, regulares e grande quantidade; tendência para transpiração excessiva (moderadamente húmido/oleoso), podendo ter odor corporal desagradável; a resistência física é moderada; sono moderado, ininterrupto e profundo e sonhos com fogo, violentos, intensos e com guerreiros
  • ao nível mental – quando a mente está em equilíbrio (sattwa), os Pittas têm uma mente clara, são inteligentes (sabendo pegar nas coisas que vão aparecendo, estruturando-as), têm espírito de liderança, são independentes e calorosos, geralmente são os que fazem, os que colocam as coisas em prática; quando a mente está muito agitada, os Pittas têm tendência à obstinação, ambição, raiva, manipulação, vaidade, impulsividade e agressividade; quando a mente está estagnada, inerte, os Pittas têm tendência à vitimização (querem reconhecimento), violência, ódio, criminalidade, comportamentos psicopatas e depressão  (exteriorizando, fica histérico)
  • ao nível emocional – são irritadiços, agressivos e ciumentos. São muito inteligentes e aprendem facilmente e esquecem dificilmente. Ao nível da espiritualidade são abertos a novas ideias, mas precisam de tudo bem explicado, gostam muito de pesquisar.

O local mais sensível e frágil de Pitta é o intestino delgado. Quando os Pittas estão sujeitos a um clima quente e húmido, por exemplo, este acumula-se no intestino delgado na forma de bile, ácidos e enzimas digestivas.

Ao nível da alimentação, os sabores que agravam mais este dosha são o ácido, picante e salgado, porque são os mais quentes, e como uma das características deste dosha é o fogo, agrava essa característica. Os sabores que ajudam a pacificar Pitta são amargo, adstringente e doce, porque são os sabores mais frios.

Dada a característica de Pitta de não tolerar o calor, o óleo que deve ser usado nas massagens deve ser de côco (apenas no inverno, porque no Verão é quente), girassol e ghee (manteiga clarificada da Índia) porque são óleos mais refrescantes, ajudando no equilíbrio deste dosha.

Entendendo as características deste dosha as palavras chave para a prática de yoga de um Pitta são: refrescante, relaxante, entrega, perdão, gentil. Em baixo deixo-vos uma sequência de pranayamas e asanas que vão ajudar no equilíbrio deste dosha:

  • Pranayama – as técnicas de pranayama (técnicas de respiração de expansão do prana, energia vital), devem ser refrescantes, suaves, calmas e expirações longas para libertar o calor:
  • Chandra Bedhana – esta técnica é chamada de respiração pela narina esquerda ou respiração da lua, pois ajuda a equilibrar a energia feminina, ajudando a acalmar a mente e o corpo. Para se fazer este pranayama tapa-se a narina direita e inspira-se pela esquerda, fazendo pelo menos entre 15 a 20 vezes
  • Shitali ou shitakri – esta técnica de pranayaman é das poucas técnicas no Yoga em que se respira pela boca, pois a respiração no Yoga é maioritariamente uma respiração nasal. Em shitali abre-se a boca e deita-se a língua de fora, dobrando-a formando um V, shitkari deve ser feito pelas pessoas que não conseguem dobrar a língua, colocando a ponta da língua no céu da boca, mantendo os dentes juntos. Em ambas se inspira pela boca, depois fecha-se a boca, relaxa-se a língua e expira-se pelo nariz, fazendo entre 15 e 20 vezes
  • Asanas – as posturas devem ser feitas sem julgamento e crítica, com movimento, mas ritmo moderado, e de uma forma livre e criativa
  • Chandra Namaskar – Saudação à lua (vê o vídeo aqui “Saudação à Lua”)
  • Vrikasana – postura da árvore
  • Ardha Chandrasana – postura da meia lua
  • Trikonasana – postura do triângulo
  • Ustrasana – postura do camelo (com pouca permanência)
  • Pachimontanasana – postura da pinça
  • Ardha Matsyendrasana – postura de Matsyendranath, o primeiro hatha yogi
  • Yoga mudra
  • Viparitakarani – postura do lago invertido
  • Matsyasana – postura do peixe

  • Meditação – os Pitta têm uma mente muito acelerada e caracterizam-se pelo raciocínio lógico, pelo que os mantras são excelentes ferramentas de meditação (deixo-te o link para o mantra Om Namo NarayanayaVamos mantrar?“)

Identificam-se com algumas das características do dosha Pitta? Experimentem fazer esta prática e tomem consciência como se sentiam antes e depois da prática e partilhem connosco.

Boas práticas!

Mafalda Vaz

om Om Shanti om

 

Sê o primeiro dos teus amigos a partilhar esta página!
  • 6
  •  
  •  
  •  
  •