Jaqueline Reyes: O Eu da nossa saúde

A saúde é uma parte interessante da vida de todas as pessoas, porque de alguma forma quando se está saudável não pensamos muito sobre o que deveríamos comer ou beber, sobre o que deveríamos pensar ou fazer, simplesmente vamos vivendo um dia depois do outro e pronto. Só que saúde é tema de todos os dias. Experimente ficar um só dia sem poder respirar direito, ou caminhar como deve de ser e logo vai perceber que a vida muda muito e necessariamente não para melhor quando apresentamos sintomas que nos limitam.

Adoecer é fácil, basta comer e dormir mal que já vamos ter sinais claro de irritação, esquecimento, má disposição física e mental. E sem contar que com a idade há um desgaste natural do corpo, dos tecidos e órgãos, que podemos ter como certos. Posto isto, porque é que deixamos sempre para a última hora o cuidar de nós próprios?!

De alguma forma somos ensinados a tomar conta de todos, o eterno dar, e a vida também nos impele a ir apagando os fogos externos, já que para apagar os fogos internos vamos ter que olhar para o que nos consome, o que sabemos ou sentimos que não está lá muito bem, mas que neste momento não temos força ou coragem ou até condições para fazermos de outra maneira. Então cuidar dos demais é uma forma, rebuscada, diga-se de passagem, para não olharmos para nós próprios só que isto terá um preço, o preço da sua saúde!

Como naturopata recebo pessoas com diferentes graus de sintomas, dos mais variados, e quando preciso de colocar a pessoa no lugar de excelência dela para começarmos a trabalhar a saúde, é mais do que comum respostas tais como: não tenho tempo, não posso agora, um dia…

Bem, sobre isto só posso dizer algo simples como, já perceberam que os pronomes não começam por tu e nem por eles, mas começam com eu?!?! Se já viajaram de avião nas instruções de segurança em caso de despressurização a primeira atitude é cuidar de si mesmo e só depois ajudar os demais?!

Acima de tudo na vida, não há como viver sem ser eu, não dá para fugir a vida toda desta pessoa que é tu mesma. O tal do tratar a vida por tu, é tomar conta de nós e do que nos alimenta seja no nível que for, porque a morte é certa para todos, já o viver é consoante cada um o faça.

Para ser saudável é preciso olhar com olhos de ver, tomar conta do precioso que é você mesmo e a sua vida. Dentre milhares de seres que poderiam estar aqui neste momento fomos nós os “escolhidos”, então que tal cuidar melhor deste corpo e desta vida?!

Esta semana estive no hospital e ao meu lado havia dois idosos, com sintomas semelhantes, mas enquanto um se ria e estava ali falando dos seus planos para o verão e para o dia a seguir o outro só fazia resmungar e exclamar: o que faço eu ainda aqui?!? Para que sirvo?!? Só para dizer que estive ali o tempo suficiente para que o primeiro cujo caso era mais grave fosse internado, mas sempre com os olhos a brilhar e agradável, o outro foi liberado, mas seguiu com o peso todo e fazendo com que todos que o podiam ajudar ficassem desconfortáveis. Fiquei a pensar nisto, e percebi algo profundo, a morte é uma bênção e como tal vem quando já temos o plano realizado e garante a paz que todos precisamos. Porque uns vão mais cedo do que outros tem haver com um plano muito maior do que podemos compreender. Porque a vida não se engana, Deus não se engana, e por isto mesmo se viver é um presente somos nós quem escolhemos como vamos usar este presente até o final, agora se não usamos bem teremos que responder por isto e não se foge disto, mesmo que se queira o que temos que viver e aprender é nosso e ponto.

Como estamos a cuidar do presente que é a vida, do maravilhoso que é o corpo e a mente, do prodígio que é a alegria e a fé? O que anda a fazer para estar saudável? A saúde é hoje, trabalhar por ela e para ela é hoje, amanhã pode ser tarde, porque amanhã já não terá os mesmos recursos de vitalidade que a idade consome.

Vamos viver cada vez por mais tempo e para tanto vamos precisar de cuidar não só do corpo físico, mas do ser como um todo, vamos precisar de pensar a longo prazo para quando lá estivermos seguirmos com qualidade de vida física, mental, emocional e espiritual. Neste sentido vou deixar uma sugestão de livro que li e gostei muito, “Ikigai – Viva bem até os cem anos” por Hector Garcia e Francesc Miralles, podemos viver bem sempre mas precisamos nos preparar para tal, e isso começa já.

Que Junho venha com força na vida, no viver e especialmente no ser! Só podemos viver bem sendo nós mesmos, o melhor de nós mesmos!

Jaqueline Reyes

Sê o primeiro dos teus amigos a partilhar esta página!
  • 25
  •  
  •  
  •  
  •